sábado, janeiro 22

Confissão


Quer saber, não tenho medo de confessar que te amo.
Mesmo depois de algumas situações desagradáveis que me aconteceram...
Depois de um ou dois relacionamentos desastrosos, ainda assim, consigo recomeçar e amar outra vez.
Recomeço com algumas diferenças:
Abandono meu passado!
Amo-te sem reservas!
Amo-te sem desconfianças.
Amo-te sem comparações!
Amo-te sem fazer planos: seja o que Deus quiser!
Sobre não fazer planos, não posso afirmar que seja a maneira mais correta ou madura de começar uma relação a dois, porém, asseguro que foi a melhor maneira que encontrei para amar.
Amo-te intensamente como se fosse à primeira vez e, talvez seja mesmo essa a primeira vez.
É que, nunca senti tanta necessidade de ter alguém perto de mim, como experimento contigo!
A saudade na maioria das vezes é gostosa... Preenche! Não sei explicar...
Mas, quando dói... Dói pra valer! Sufoca de verdade.
Tem algo a mais entre nós que ainda não sei explicar. Nunca me senti tão leal a um homem, como a ti!
Parece mesmo que tu és parte de mim e, é justamente aquela que me faz sentir inteira!
Por isso, não posso chamar-te metade: tu me completas demais para ser meio.
Tu és inteiramente o que sou...
Também eu, não sou tua em partes, nem por metade: sou tua por inteiro!
Cada pedacinho de mim...
Cada parte do meu corpo...
O todo do que sou pertence a ti: quer estejamos perto ou distantes!
É assim que me sinto...
Confessadamente tua!
Para sempre, tua...
Tu estás presente e és o meu futuro: somos felizes, isso basta...

Convicção do Dia



Meu amor...
“Eu não passaria por esta vida sem te conhecer, menos ainda sem te amar, até que outra existência me fosse oferecida”!

Célia Regina Carvalho

9 comentários:

  1. Ei, tá cada vez melhor.

    Parabéns, Célia, pelo texto. Pelo sentimento, ah... nisso não cabe parabéns. Já é completo por si só. Não cabem palavras alheias.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi... Obrigada! Estou mesmo assim: amando de verdade. Bom que sejas testemunha do meu amor. Um bju

    ResponderExcluir
  3. ola minha rica
    nossa quanta integra
    acho q quando amamos mesmo de verdade
    tem q ser por inteiro mesmo
    amar pela metde num da não né
    i as comparações é fato dificil encontrar alguem
    q nos faça esquecer as marcas do passado
    mas quando esta aparece
    naum podemos deixar passar despercebibo

    lindo lindo minha rica

    bjo grande

    ResponderExcluir
  4. Juci, querida! Como é bom tê-la por perto, num momento de tamanha felicidade. Pois é, amiga... Encontramo-nos... (rsrs) O amor pode nos surpreender a qualquer momento, esse é o nosso! Bjus

    ResponderExcluir
  5. Amo-te sem reservas!
    Amo-te sem desconfianças.
    Amo-te sem comparações!
    Amo-te sem fazer planos: seja o que Deus quiser!
    ---
    Lindoooo o texto!
    -
    Vi que tb é fã da Clarice Lispector! Cohece os textos da Martha Medeiros? São demais tb.
    Bjos querida.

    ResponderExcluir
  6. Oi,Cátia... É a minha palavra de ordem: amar sem reservas. Somente amar! Nosso Deus, héim... Que felicidade! Sobre Martha Medeiros... Gosto dela, sim! Publiquei alguns dos seus textos. Um abraço, amiga...

    ResponderExcluir
  7. Todos nós sabemos muito bem disso, mas que sempre que houver amor, amizade, cumplicidade e respeito, ele deve ser sim, mantido, lutar para que ele sobreviva.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  8. Principe... Esse amor, há de sobreviver pois que tem como bases a amizade, a cumplicidade e o respeito. Um abraço, amigo...

    ResponderExcluir
  9. Celia, felicidade pra vc. O amor realmente tem dessas coisas inesplicáveis. Só quem alma sabe descrever.

    Bj

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita.