sábado, setembro 25

Meu pai - Meu eterno Amor



Partiu, aos dezesseis dias do mês de setembro do ano em curso, sabendo o quanto eu o amava.
Saudades infinitas e um amor impossível de ser comparado é o que sinto por ele.
Eu o amo tanto que por mais tentativas que faça, jamais  saberei expressar esse amor em palavras, gestos ou atitudes.
Ficarão comigo as lembranças da pessoa que mais me amou em toda a minha vida.

Faltam-me palavras...

(Possidio Luiz de Carvalho - In Memorian)




Célia Regina Carvalho

9 comentários:

  1. Sei o que vc sente nesse momento, pois já passei por isso. Segure na mão de Deus, ele vai te confortar.
    Um grande abraço da sua amiga
    Cinara Nascimento

    ResponderExcluir
  2. Célia, meus pesames, que vc possa superar esse momento difícil. Por mais que não queiramos concordaar a vida é uma passagem. Um dia chegará a nossa vez de partir, e com certeza alguém vai se entristecer tbm.

    Espero que tenha forças suficientes e muita fé para continuar sua jornada. Acredito que pelo amor que existia entre vcs como você disse, ele não gostaria de ver vc triste.

    Tudo de bom>

    Bj no coração

    ResponderExcluir
  3. Antonio Marcos Santos26 de setembro de 2010 11:14

    Célia,

    Sinto muito pela perda. Deus, com certeza, vai ajudá-la neste momento de dor, que só sabe o quanto é, quem já passou. Orarei por vc e sua família e gostaria de dizê-la: o irmão Possídio combateu o bom combate; guardou a fé e recebeu a coroa da justiça da mão de nosso Deus. Fique com a presença confortante do Espirito Santo.

    ResponderExcluir
  4. Marcos... É exatamente do que preciso nesse momento, da presença confortante do Espirito de Deus. Obrigada por sua amizade. Você conhecia meu pai e conhece a minha familia, sabe bem a importância dele na minha vida (nossas vidas).

    ResponderExcluir
  5. Araujo... Obrigada por seu carinho. Um bju

    ResponderExcluir
  6. Deves acreditar, acima de tudo, que em um dia qualquer, Deus nos chamará para uma conversa. Durante essa encontro, Ele gostará tanto, mas tanto... da nossa presença, que resolve nos acolher no Seu novo empreendimento. Isso se dará em alguma estação do ano,que, pela posição que ocupamos na Terra, não nos é permitido, ainda, tomar ciência. Assim, uns irão durante o inverno, e nos deixarão experimentar a profundidade do frio. Outros irão ao avizinhar-se da primavera e nos farão ver melhor a docilidade das flores. Pois, independente da estação, o Criador nos revela, através da transferência dos "nossos" entes queridos, o quanto ainda temos que evoluir para que possamos um dia, também, estar em plenitude no Seu recinto. Muita Força! Muita Fé! Abraços de Flor do Campo.

    ResponderExcluir
  7. Desconhecemos o projeto
    Que nos dar a esperança
    Mas, temos a confiança
    Que Deus é o arquiteto

    Emprestou-nos uma luz
    Que chamamos de minha
    Pai, irmão, avô, tio...
    Quando partiu...
    Nos surpreendemos
    Mesmo sabendo que ele vinha

    Nos deixa (cuidar)uma grandeza
    A força da natureza
    Terra, água, sol
    Sementes nas mãos
    Dando-nos a sensação
    De que não estamos sós
    Que a morte é despedida
    Passagem para eternidade
    Obra pronta e definida

    Convençamos a saudade...
    Que “Jesus é o caminho, a verdade
    E a vida”!

    Meu abraço
    Tenório

    ResponderExcluir
  8. Obrigada, Flor do Campo. Linda mensagem.

    ResponderExcluir
  9. Tenório, querido! Obrigada por seu carinho. Aceito, sim o seu abraço. Um bju

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita.